segunda-feira, 25 de julho de 2016

Espíritos boiadeiros

Conheça os espíritos boiadeiros. Saiba quem são, como atuam e qual seu campo de trabalho na dimensão física e astral. Conheça seus símbolos, ervas, comidas, saudações e muito mais.


Os espíritos boiadeiros, também chamados de caboclos boiadeiros são seres evoluídos do astral que trabalham a favor da espiritualidade dentro da umbanda, do candomblé e de outros cultos. Os boiadeiros normalmente ocupam a função de guardiões e protetores no candomblé, tarefa geralmente assumida pelos exús na umbanda. Na verdade, maior parte dos boiadeiros já foram exús no passado e por conta de sua evolução espiritual, mudaram de faixa vibratória.

Em sua maioria, quando encarnados, viveram aqui na Terra como vaqueiros, peões, fazendeiros, cangaceiros, tocadores de viola, capatazes, laçadores etc… em várias regiões, principalmente no Brasil, não se limitando somente ao Nordeste, mas também presentes no Sul, Sudeste, Norte, Noroeste e Centro-Oeste, etc… Ao trabalharem na espiritualidade atuam utilizando elementos que relembram esses encargos. Ao combaterem espíritos ruins por exemplo, utilizam do chicote e do laço para prendê-los e expulsá-los, muitas vezes inclusive, se manifestam como se estivessem enlaçando o próprio médium. Portadores de grande sabedoria, sabem conduzir os espíritos para os locais mais adequados a fim de encontrarem a luz e a esperança. São bastante caridosos e generosos.

Apesar de pertencerem, de certa forma, à linha de caboclos, suas funções são bastante diferentes. Os espíritos boiadeiros são preparados para vigiarem as manifestações energéticas enquanto outras entidades trabalham junto com os médiuns. Os boiadeiros também fazem a função de preparar os médiuns para que outras entidades possam se manifestar. Não estão muito ligados à função de fazerem consultas (o que não significa que não fazem) ou recomendarem remédios, chás ou simpatias. Eles se ocupam de eliminar as energias deletérias e impedir que espíritos intrusos ou malfeitores se aproximem do ambiente e interfiram no trabalho.


São muito inteligentes e sabem identificar qualquer energia ou espírito. Enquanto os exús e as pombagiras dão aquelas gargalhadas a fim de eliminar energias deletérias, os boiadeiros bradam alertando os maus espíritos de sua presença e expulsando-os ou direcionando-os para locais adequados. Os espíritos boiadeiros são grandes ajudantes nos cultos pelo fato de colaborarem com essa manutenção energética, não deixando que o trabalho dos médiuns seja atrapalhado por baixas vibrações.

São espíritos muito exigentes para com seus médiuns e costumam recompensar seus esforços oferecendo muita proteção e reconhecimento. São diretos nas suas palavras, tanto com os médiuns, dirigentes ou consulentes. Se a pessoa estiver errada ou não, expõe a verdade e o caminho para a melhora. Assim eles mantém e exigem disciplina de todos nas casas espirituais.

São bastante agitados e rudes quanto à incorporação. Dançam rápido, são muito ágeis, demonstrando possuírem bastante energia e força espiritual. Levam a coragem e disposição que acompanha o povo da caatinga, do cerrado e das pessoas que moravam no campo. Diferente de outras falanges, os boiadeiros não exibem características referentes aos Orixás, ou seja, um boiadeiro de um determinado Orixá é bastante parecido com o boiadeiro de outro Orixá. A diferença está somente na energia divina que os rege.

A falange dos espíritos boiadeiros é uma grande representação dos campos e está muito ligada ao elemento Terra. Sendo assim os boiadeiros sempre serão espíritos firmes, sérios, fortes e “pés no chão”. Conseguem lembrar a humildade dos pretos velhos ao passo que esbanjam a coragem e determinação, expressa pelo povo que representa. Os boiadeiros são ótimas entidades para ajudar com superação de dificuldades, sejam elas quais forem. Um costume bastante interessante dessas entidades é cobrir os seios das médiuns durante suas manifestações. Essa é uma característica comum desses seres.


É possível vincular seus métodos de atuação com a representação do povo boiadeiro não só no fato de utilizarem o laço e o chicote como seus símbolos e como suas armas no astral, como também a forma como realizam suas outras funções. Podemos comparar os maus espíritos, por exemplo, com uma boiada. O boiadeiro tem a função de dar ordem na boiada e fazê-la caminhar por um determinado caminho. É exatamente assim que eles trabalham no plano astral. Direcionam os espíritos obsessores e as kiumbas, como se fossem seus pastores. Até mesmo o seu brado é semelhante ao utilizado pelos boiadeiros encarnados, porém com uma força energética poderosa.

Gostam de fumar e beber e utilizam desses elementos para tratar energias mais densas presentes nas pessoas e no ambiente. Apreciam a famosa e conhecida meladinha, uma mistura de cachaça com mel. Ela serve para facilitar a fluidez energética de sua energia no corpo do médium e a purificação do mesmo. Também gostam de outras bebidas como vinho e cerveja. Quanto ao fumo, preferem fumo de rolo ou cigarros de palha. Dentre suas comidas prediletas, inclui-se carne de boi, feijão, abóbora, batata-doce, raízes e outros alimentos que estão intimamente ligados com a terra. São saudados com as expressões: “Jetruá boiadeiro!”; “Marrumba Ketuá” ou “Xetro Marrumba Xetrô!”.

As ervas mais associadas aos boiadeiros são: Alecrim de campo, capim manteiga, chapéu de couro, cravo-da-índia, erva gravata, folha de manga.

Abaixo uma lista de espíritos boiadeiros:

  • Boiadeiro Carreiro
  • Boiadeiro Chapéu de Couro
  • Boiadeiro da Jurema
  • Boiadeiro da Mina
  • Boiadeiro da Serra da Estrela
  • Boiadeiro de Imbaúba
  • Boiadeiro do Chapadão
  • Boiadeiro do Ingá
  • Boiadeiro do Lajedo
  • Boiadeiro do Rio
  • Boiadeiro Juremá
  • Boiadeiro Navizala
  • Boiadeiro Tião
  • Boiadeiro Zé Raimundo
  • João Boiadeiro
  • José Boiadeiro
  • Zé da Campina
  • Zé do Facão
  • Zé da Serra
  • Zé do Laço
  • Zé Mineiro
Texto escrito por Zetrusk, não permitida a cópia. Plágio é crime! Se utilizar algo aqui contido, faça referência.

As imagens aqui expostas foram coletadas na internet por meio de buscadores.

Texto escrito por Zetrusk, não permitida a cópia. Plágio é crime! Se utilizar algo aqui contido, faça referência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou do texto? A leitura contribuiu de alguma forma com seu conhecimento? Faça uma retribuição deixando o seu comentário. Isso é muito importante para ajudar o blog crescer cada vez mais. É também, um gesto de gratidão.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...